Projeto Reconstrução das Coleções Etnográficas

No dia 02 de setembro de 2018 o Palácio que abrigava parte dos acervos do Museu Nacional – UFRJ foi atingindo por um incêndio de grandes proporções. Este destruiu as áreas de guarda das coleções, os espaços de trabalho, assim como afetou severamente os acervos etnológicos. Um ano depois, o Setor de Etnologia e Etnografia segue envolvido nas atividades de recuperação do acervo e tem mobilizado várias iniciativas e projetos para recuperação de informações dos acervos existentes e para formação de novos acervos em bases radicalmente distintas, com a participação das comunidades ali representadas, estabelecendo uma ampla articulação com uma rede internacional de museus.

Objetivos

O Projeto de Reconstrução de Coleções Etnográficas, coordenado por João Pacheco de Oliveira, professor titular e curador das coleções de etnologia do Museu Nacional, se baseia em três frentes:
1. Antigas coleções
Tem como proposta tratar, registrar e armazenar as coleções resgatadas dos escombros do Palácio, bem como os objetos das coleções “Os Primeiros Brasileiros” e da coleção Rafael Pessoa. Abaixo, uma das peças recuperadas no resgate, a lâmina de jade de um machado, uma arma de guerra da Nova Zelândia, que ficava na sala de Exposição Culturas do Pacífico.
Lâmina de Jade

2. Reconstruir as coleções em parcerias com povos e organizações indígenas e comunidades locais
Visando desenvolver uma ampla base de dados digital sobre os povos indígenas se está investindo na montagem de coleções etnográficas contemporâneas. Isto está sendo feito a partir de informações provenientes das próprias comunidades, bem como de pesquisadores qualificados. Através de cursos, oficinas e doações, buscaremos incorporar nesta tarefa pesquisadores indígenas para composição de coleções científicas que venham a integrar o novo acervo do Setor de Etnologia e Etnografia do Museu Nacional e que dialoguem com essas comunidades em seu tempo presente.

3. Rede de articulação com museus internacionais visando as coleções digitais de material brasileiro
Acesso a informações de coleções de indígenas brasileiros existentes em museus estrangeiros, visando desenvolver uma ampla base de dados digital sobre esses povos que poderão ser acessadas pelo público brasileiro e pelas próprias comunidades indígenas. A proposta é estabelecer uma rede de articulações entre grandes museus internacionais com a finalidade de colaboração a este objetivo.

 

Metas

Produção das condições de assentamento espacial . Neste ponto, buscando atender o primeiro objetivo específico, faz-se necessário o assentamento espacial das equipes de trabalho com o objetivo de tratar o material que vem sendo resgatado do prédio através do trabalho conjunto da equipe de arqueólogos e dos profissionais do Setor de Etnologia e Etnografia. Para tal, prevê-se a aquisição de containers, reformas de espaços em prédios existentes, mobiliário, equipamentos de informática e de laboratório fotográfico e condições de internet.

Retomada do trabalho de digitalização do acervo, bem como a criação de banco de dados. Neste ponto, buscando atender o segundo objetivo específico, a meta é a contratação de profissionais para:
1) registro ou tratamento de material fotográfico;
2) retomada de processos de digitalização;
3) preparação de um site a ser disponibilizado online para aglutinar o material digitalizado no Brasil e no exterior. Junto à equipe do Setor de Etnologia, estes profissionais promoverão a retomada dos trabalhos de digitalização e produção de banco de dados.

Tratamento, registro e armazenamento dos objetos remanescentes do Setor de Etnologia. Neste ponto, a coleção Os Primeiros Brasileiros, a coleção Rafael Pessoa e as coleções em processo de resgate no Palácio passarão pelos processos de conservação e documentação, sendo preparadas para futuras pesquisas e formas de extroversão.

Oficinas de treinamento de estudantes indígenas - Destinar-se-ão a treinar os alunos indígenas do Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social e do Programa de Mestrado Profissional em Linguística e Línguas Indígenas do Departamento de Antropologia do Museu Nacional para coleta de peças entre seus povos.

Oficina de articulação com Museus e centros de documentação indígenas

 

 

 

Voltar ao Topo


Localização

Quinta da Boa Vista, São Cristóvão

Rio de Janeiro - RJ

CEP: 20940-040

(Veja no Google)

Expediente

Nossas exposições estão fechadas ao

público por tempo indeterminado em

virtude do incêndio que destruiu

grande parte de nossas coleções.

Contato

Informações: museu@mn.ufrj.br

Direção: falecomdiretor@mn.ufrj.br

Assessoria de Imprensa: imprensa@mn.ufrj.br

Visitas em Grupo: agendamento.nap@mn.ufrj.br

Copyright © Museu Nacional/UFRJ

WEBDESIGNER: Yuri Guerreiro