Nossa História

O Museu Nacional, desde sua fundação em 1818, tem tido atuação pioneira na formação das ciências naturais e antropológicas, dentro dos múltiplos esforços institucionais de desenvolvimento de uma ciência brasileira. Uma das características dos chamados museus de história natural, seu modelo inicial, é a de que neles vigorava o estímulo à pesquisa e ao trabalho de campo. Por essa especificidade, o Museu Nacional se tornou um centro polarizador de pesquisadores nacionais e estrangeiros que aqui se sediavam para a organização de suas expedições, propiciando a acumulação de um extenso acervo sobre a diversidade cultural brasileira. Foi então pelas atividades colecionistas e científicas desenvolvidas ao longo dos séculos XIX que se criou no Museu Nacional em 1842 a 4ª Seção de Numismática, Arqueologia, Usos e Costumes das Nações Antigas e Modernas. Em 1876, com a reorganização regimental, parte dessas coleções ficou em seção anexa à Diretoria (Etnografia e Arqueologia), figurando novamente a partir de 1888 como 4ª Seção, chamada de Antropologia, Etnologia e Arqueologia. A parte de Etnologia reunia os objetos de uso das populações da América, África e Oceania, tidas como exóticas e como curiosidades pelos cientistas da época. Em meados do século XX, após novas mudanças regimentais e conceituais, a 4ª Seção foi desmembrada, ocasião em que se criou o Setor de Etnologia, vinculado ao Departamento de Antropologia junto com os setores de Antropologia Biológica, Antropologia Social, Arqueologia e Linguística. Desde a década de 1970, portanto, conforme o Regimento Interno de 1971, o Setor de Etnologia e Etnografia (SEE), é o setor responsável pelas atividades relacionadas aos objetos e coleções etnográficas do Museu Nacional.

O Catálogo das Coleções Etnográficas do Museu Nacional, organizado em vinte e dois Livros de Tombo, registraram informações sobre 41495 objetos reunidos entre os séculos XIX e XX. A maior parte do material era proveniente de povos indígenas do Brasil (aproximadamente 30 mil). Também havia importantes coleções afro-brasileira e regional (artesanato, arte popular, cultura popular); e de sociedades e culturas dos continentes africano, americano (norte, central e sul), asiático e da Oceania.

 

 

Voltar ao Topo


Localização

Quinta da Boa Vista, São Cristóvão

Rio de Janeiro - RJ

CEP: 20940-040

(Veja no Google)

Expediente

Nossas exposições estão fechadas ao

público por tempo indeterminado em

virtude do incêndio que destruiu

grande parte de nossas coleções.

Contato

Informações: museu@mn.ufrj.br

Direção: falecomdiretor@mn.ufrj.br

Assessoria de Imprensa: imprensa@mn.ufrj.br

Visitas em Grupo: agendamento.nap@mn.ufrj.br

Copyright © Museu Nacional/UFRJ

WEBDESIGNER: Yuri Guerreiro