Museu Nacional - UFRJ

 Ficus benjamina 

 

  fotos ficus benjamina

 

Nome científico: Ficus benjamina L.

Família: Moraceae 

Nomes populares: Berigan, figueira-benjamim.

Origem: Índia e Filipinas

Altura média: 20-30m

Características morfológicas: A copa é ampla e as folhas são pendentes, com 4-10cm de comprimento, brilhantes e perenes, de coloração verde ou variegada de branco ou amarelo. Seus figos são sésseis, quase aos pares, comprimento 10mm. 

Cultivo: Recomenda-se reprodução por estaquia, por tratar-se de uma espécie exótica. O cultivo deve ser feito a pleno sol ou meia-sombra, em solo fértil enriquecido com matéria orgânica e irrigado regularmente.

Período de florescimento e frutificação: Floresce e frutifica durante a primavera.

Utilidades econômicas: Esta figueira é extensamente utilizada na arborização urbana em várias cidades brasileiras. Além de ser plantada ao ar livre, é muito utilizada como planta caseira ou de jardim, onde costuma ser cultivada em vasos, principalmente um cultivar com as folhas variegadas de branco. O seu uso é disseminado em todos os países tropicais, como árvore de sombra. A designação de Ficus benjamina por Carl von Linné é devida, talvez, ao uso da planta para a extração da resina benjoim ou goma benjamin, usada em incenso nas igrejas católicas.

Propriedades medicinais: É antibacteriana.

Características interessantes: Não produz sementes por falta de polinizador.

No Horto: Existem três indivíduos.

 


 

 

Voltar ao Topo


Localização

Quinta da Boa Vista, São Cristóvão

Rio de Janeiro - RJ

CEP: 20940-040

(Veja no Google)

Expediente

Nossas exposições estão fechadas ao

público por tempo indeterminado em

virtude do incêndio que destruiu

grande parte de nossas coleções.

Contato

Informações: museu@mn.ufrj.br

Direção: falecomdiretor@mn.ufrj.br

Assessoria de Imprensa: imprensa@mn.ufrj.br

Visitas em Grupo: agendamento.nap@mn.ufrj.br

Copyright © Museu Nacional/UFRJ

WEBDESIGNER: Jenyfer Lima