Museu Nacional - UFRJ

 Maclura tinctoria

 

fotos Maclura Tinctoria  

 

Nome científico: Maclura tinctoria (L.) Don ex Steud.

Família: Moraceae

Nomes populares: Tatajuba, taúba, taiúva, tatajuba-de-espinho, fustic.

Origem: América Tropical.

Distribuição geográfica: Da região Amazônica ao Rio Grande do Sul. Considerada extinta na vegetação nativa do Estado do Rio de Janeiro.

Altura média: 10-30m

Características morfológicas: Lenho amarelo-vivo que em contato com o ar torna-se mais escuro. As folhas têm coloração mais clara na face inferior, as nervuras são salientes e em suas axilas existem espinhos. As inflorescências das plantas masculinas são espigas, longas e pendentes e das femininas globulares, ambas com flores verdes discretas. Os frutos são compostos, oblongos, superfície irregular de cor verde mesmo quando maduro. Suas sementes são envolvidas por uma polpa clara de 0,1cm.

Cultivo: Em solo úmido.

Período de florescimento e frutificação: Floresce em setembro e os frutos ficam maduros de dezembro a janeiro.

Utilidades econômicas: Seu lenho é objeto de exportação da América Central e se encontra em uso industrial na Região Amazônica. Seus extratos servem para a obtenção de cores que vão do amarelo ao pardo, podendo ser utilizados na tinturaria de tecidos. O corante amarelo é denominado maclurina, solúvel em água. 

No Horto: O único indivíduo é jovem e foi plantado por Jorge Pedro P. Carauta em 2003.

 


 

 

Voltar ao Topo


Localização

Quinta da Boa Vista, São Cristóvão

Rio de Janeiro - RJ

CEP: 20940-040

(Veja no Google)

Expediente

Nossas exposições estão fechadas ao

público por tempo indeterminado em

virtude do incêndio que destruiu

grande parte de nossas coleções.

Contato

Informações: museu@mn.ufrj.br

Direção: falecomdiretor@mn.ufrj.br

Assessoria de Imprensa: imprensa@mn.ufrj.br

Visitas em Grupo: agendamento.nap@mn.ufrj.br

Copyright © Museu Nacional/UFRJ

WEBDESIGNER: Jenyfer Lima