Museu Nacional - UFRJ

 Chloroleucon tortum

      
Fotos chloroleucon tortum

 

Nome científico: Chloroleucon tortum (Mart.) Pittier & J.W. Grimes

Família: Fabaceae - Mimosoideae

Nomes populares: Tataré, jurema, angico-branco, jacaré, vinhático de espinho.

Origem: Endêmica do estado do Rio de Janeiro, ao longo da costa.

Altura: De 6m a 12m.

Características morfológicas: Árvore com espinhos, copa baixa e arredondada, o tronco é canelado revestido de casca lisa e marmorizado. Folhas compostas bipinadas, flores brancas com muitos estames tipo escova, globosas, são muito perfumadas, fruto legume helicoidal retorcido e sementes amareladas.

Cultivo: Mudas através de germinação de sementes, apesar das sementes apresentarem baixa taxa de germinação; plântulas com crescimento rápido estando prontas para o plantio definitivo em 5 meses. Pode alcançar 2,5m em 2 anos.

Período de florescimento e frutificação: Flores de outubro a novembro e frutos maduros em agosto-setembro.

Utilidades econômicas: A madeira pode ser utilizada em marcenaria e é extremamente ornamental devido à coloração do tronco e a copa ampla e baixa.

Características interessantes: É uma árvore que pode ser usada na recomposição de áreas degradadas por ser indiferente às condições do solo e suportar bem a insolação direta. Foi utilizada na arborização do aterro do Flamengo por Burle Marx e Luiz Emygdio de Mello Filho.

No Horto: São três indivíduos.
 

Voltar ao Topo