Giovanni Battista Belzoni, pioneiro da arqueologia e dos estudos sobre o Egito.
Fonte: www.wikimedia.org

Leilão em 1826

Em 1826, quando o comerciante italiano Nicolau Fiengo ofereceu, em leilão no Rio de Janeiro, peças escavadas no Egito Dom Pedro I arrematou o conjunto das peças e doou-as ao Museu Real, que havia sido fundado em 1818. Não há registro preciso da procedência deste acervo, mas há indícios de que teria vindo das escavações do explorador italiano Giovanni Battista Belzoni (foto ao lado), um pioneiro da arqueologia e dos estudos sobre o Egito, que escavou no Vale dos Reis e no templo de Karnak em Luxor a antiga Tebas. Ele as negociou entre 1816 e 1819.